segunda-feira, 25 de junho de 2012

CAIXA RACIONAL PARA ABELHAS JANDAÍRA E MANDACAIA





Esse modelo com a frente na diagonal, dificulta a visão e o ataque de inimigos naturais das abelhas.


Visão de frente com duas melgueira e a tampa.
Não tem como a lagartixa se apoiar para pegar a abelha, pois fica um pouco distanta da linha de vôo.

Visão lateral. 
A melgueira fica por sobre a diagonal, porém, conservando o espaço abelha de  0,5 cm 

A parte da frente que protege o alvado, com a visão lateral tem 8 cm  de comprimento por 15 cm de altura com uma diagonal de 16 cm. sem a medida do ninho.
Se incluir o ninho, a lateral superior externa tem 24x15x16x16 cm 
                                                                                                            S    A    F   D



O local do ninho fica com 12x12x13 cm.
Fica somente o ninho e alguns favos de pólem. 
Essa capacidade proporciona um bom domínio
 das abelhas na conservação da temperatura ideal.  



Essa colmeia ainda não está pronta, faltam dois ripados de taboca, um entre a tampa e a melgueira e outro  entre às duas melgueiras para evitar que os favos de mel sejam colados na tampa e no estrado das melgueiras.

A tábua superior da diagonal está separada do estrado da melgueira por um espaço abelha 0,5 cm, por onde as abelhas passam sem dificuldades, inclusive as abelhas novas gostam de ficar nesse local.

O tamanho da melgueira fica com espaço livre de 5x12x20 cm.
Ou seja: 5 cm. de altura exceto o estrado e o ripado.
12 cm. de largura e 20 cm. de comprimento medida interna, se considerar a tábua com espessura de 2 cm.
Uma colônia de jandaíra ou mandaçaia inicial (nova), pode deixar somente na caixa ninho, até que a necessidade exija a melgueira. 
Com essas medidas já coloquei até três melgueiras sobre o ninho, as quais ficaram completas de mel.
Observe que na parte superior da melgueira há um risco do disco de serra com 0,5 cm. para encaixe do ripado de taboca.

Estou preparado para receber sugestões e responder a algumas perguntas.
Fique à vontade, participe, esse blog é nosso.

2 comentários:

  1. Olá amigo, me permita alguns comentários. Essa sua caixa segue o mesmo padrão de desenho usado pela caixa INPA, que leva esse no por ter sido desenvolvida pelo Instituto nacional de pesquisas da Amazônia.
    Eu já usei esse sistema de caixa e, atualmente, não recomendo mais para ser usado para Jandaíra por uma série de motivos, em especial, o fato da rainha dessa espécie não obedecer um padrão de postura, dificultando assim o nanejo nessa caixa.
    Só tenho usado a Nordestina mesmo.

    att,

    Kalhil Pereira França
    Meliponário do Sertão

    ResponderExcluir
  2. Pois é amigo, eu também gosto das caixas tipo nordestino, uma vantagem é a possibilidade de visão geral do ninho e dos favos de mel, mas utilizo as duas em especial a do tipo IMPA (que na abena o nosso prezado PPP diz “caixa inteligente”) Entretanto, essa ultima proporciona maiores vantagens para um manejo adequado:
    • Nas altas temperaturas do sertão o excesso de calor sobe sendo expelido pela entrada das abelhas (eu deixo a entrada na parte superior em alça independente);
    • Identifica-se mais com o natural;
    • Na extração do mel simplesmente vira a alça melgueira sobre um recipiente e o mel evacua-se sem dificuldades;
    • Colônias jovens se adéquam muito bem em duas alças, as quais são acrescidas na proporção do desenvolvimento da família;
    • Nas reproduções de colônias, simplesmente levanto uma alça do ninho e utilizo a que tem filhos nascentes juntamente com uma alça de mel, juntando as duas tem-se uma nova colônia sem dificuldades alguma;

    Att.
    Ermógenes

    ResponderExcluir